Você corre o risco de ser demitido?

Share

por Sílvio Celestino. (*)

Este artigo foi postado no blog da empresa Alliance Coaching, em 3 de fevereiro de 2014. Por sua atualidade, vale a pena conferir.

 

Não é nada agradável ser demitido de surpresa. É fato que algumas empresas não possuem critérios éticos para esse processo e o fazem sem nenhuma humanidade. Entretanto, me refiro a demissões provocadas por uma contração econômica. É possível estar atento para evitar ser surpreendido por ela.

Você corre o risco de ser demitido?

risco de ser demitido

É horrível perder o emprego. Ter de enfrentar o constrangimento perante a família e amigos. Ter de lidar com o estresse provocado pela preocupação com a renda que se foi. E a situação é mais aflitiva se o padrão de vida é muito alto, ou há dívidas a ser pagas.

A causa que provoca a surpresa ao ser demitido é a falta de atenção a notícias relevantes para sua carreira. Em especial aquelas que afetam a economia do Brasil, o mercado no qual sua empresa está inserida e, é claro, seu cargo dentro dela.

Um boa dica é manter o mesmo foco de atenção dos investidores nas notícias. Não se deixe distrair pelo período bom que, porventura, tenha passado, nem pela fala de governantes – faz parte do trabalho deles dizer que o problema não virá, ou que já passou. Os números do Brasil não vão bem. Mas a diminuição do estímulo à economia pelos Estados Unidos e dados da economia chinesa são ainda mais preocupantes. O Brasil depende muito do que acontece nesses países. Esses são exemplos de notícias que você deveria ficar atento, pois elas podem afetar os mercados, as empresas e sua carreira no curto e médio prazo.

Se os investidores estão com menos recursos e, ainda por cima, não confiam no Brasil, teremos menor quantidade de dinheiro entrando no país. Afinal, se até a Dilma prefere investir em portos em Cuba, imagine os demais investidores. Procure entender os números e o que eles dizem a respeito do futuro. Sua carreira e, em última análise, sua vida depende deles.

Seja prudente

Ao identificar problemas a caminho, seja prudente. Diminua os gastos, não entre em dívidas e seja cauteloso ao mudar de emprego – pois, um critério para escolha de quem será demitido, em momentos de crise, é aquele funcionário com o menor tempo de casa. Portanto, se você acabou de chegar, ficará mais vulnerável à demissão.

É claro que nem sempre é possível saber se uma demissão se aproxima. Mas, estar atento às notícias e saber interpretá-las, é um fator de sucesso de longo prazo em sua carreira.

Não tenha medo das crises. Elas são inevitáveis, mas é possível precaver-se e amortecer seus efeitos, enquanto espera por uma nova fase de expansão econômica.

O momento exige atenção de todos. Vamos em frente!

Referência(s)

(*) Sílvio Celestino é coach.

Autor: Ronaldo Lundgren

Possui graduação pela Academia Militar das Agulhas Negras; é Mestre em Estudos Estratégicos pelo US Army War College; e Doutor em Ciências Militares pela Escola de Comando e Estado-Maior do Exército.

2 comentários em “Você corre o risco de ser demitido?”

  1. Muito bom o artigo. Ainda bem que estávamos sem grandes dívidas e um pouco preparado para passar por isso, mas mesmo assim não é nada fácil lidar com esse tipo de crise.

Deixe uma resposta