Intenção como ferramenta de liderança

Share

por Ronaldo Lundgren.


Intenção como ferramenta de liderança

Além de diretrizes e ordens, transmita sua intenção. Assim, seus liderados poderão exercitar a iniciativa quando você não estiver por perto. Use a sua intenção como ferramenta de liderança.

Transmitir uma ordem para os funcionários, acreditando que ela será executada conforme o planejado, é ingenuidade. Não pelo fato de eles agirem para sabotarem a empresa porque têm algum tipo de desavença com o líder. Pode até ser que exista algum colaborador com esse perfil, mas não é a norma. Na maioria das vezes acontece o que se passa, por exemplo, em uma partida de futebol: o técnico define a tática do jogo e as tarefas para cada jogador, levando em conta o que o adversário supostamente vai fazer. Quando o juiz autoriza o início do jogo, o desenrolar da partida força condutas não planejadas. Nas empresas se passa o mesmo.

Isso não quer dizer que o planejamento não serve pra nada. Ao contrário, se ele for bem feito, pode até “prever o inesperado”.

O que é intenção

Uma ferramenta que vem sendo utilizada cada vez mais, tendo surgido no meio militar, é conhecida como a Intenção do Comandante. Na sua firma pode ser a Intenção do Presidente, do Diretor, do Chefe, do Líder, etc. O que é intenção?

De acordo com o dicionário Aurélio, intenção é o resultado da vontade depois de admitir uma ideia como projeto. Tomando esse conceito por base, a Intenção do Comandante pode ser entendida como uma expressão concisa do propósito de uma operação. Sua utilidade é concentrar os subordinados na missão a ser cumprida para alcançar o êxito, mesmo quando o plano inicial não mais se aplica, e para disciplinar seus esforços no sentido dessa finalidade. Você pode perder a habilidade de executar o plano original, mas você nunca perderá a responsabilidade de atingir o objetivo.

Intenção do Comandante
Intenção do Comandante

2 exemplos de intenção

Para facilitar a compreensão, vejamos um simples exemplo de uma operação militar (perdoem-me os profissionais das armas pela simplicidade):

MISSÃO

INTENÇÃO DO COMANDANTE

Até ao final da manhã, conquistar a ponte sobre o rio Vermelho, a fim de permitir a passagem de tropas para a outra margem do rio.

Essa operação deve ser executada com o mínimo de baixas em nosso batalhão, porque teremos que proteger a passagem das tropas para a outra margem.

Na missão, você define Quando, O quê e Pra Quê.

Na intenção, você explica o Por quê.

Parece uma coisa simples, até desnecessária. Porém, se você deixa de explicar o por quê, durante a conquista da ponte os soldados poderiam buscar a rapidez em detrimento da segurança, colocando-se sob riscos que aumentariam o número de baixas. Lembrando: depois que o juiz autoriza o início da partida, muita coisa pode acontecer, forçando mudanças de planejamento.


Adaptando para o mundo dos negócios, poderíamos ter o seguinte (perdoem-me os profissionais dos negócios pela simplicidade):

MISSÃO

INTENÇÃO DO COMANDANTE

Até ao final do mês, vender 30% a mais de planos de saúde, a fim de assumirmos a liderança no setor.

Essa campanha de vendas deve ser executada com o máximo respeito aos princípios éticos da empresa.

Na missão, você define Quando, O quê e Pra Quê.

Na intenção, você explica o Por quê.

Os vendedores não podem sair vendendo planos de saúde de qualquer maneira. Eles sabem que sua intenção é preservar os princípios éticos da empresa. O vale-tudo não vale.

Por isso líder, utilize a intenção como ferramenta para as suas atividades na sua organização.

Que tal…

Compartilhar este artigo. Você tem a intenção de ajudar alguém? Curta! Compartilhe! Comente!

Autor: Ronaldo Lundgren

Possui graduação pela Academia Militar das Agulhas Negras; é Mestre em Estudos Estratégicos pelo US Army War College; e Doutor em Ciências Militares pela Escola de Comando e Estado-Maior do Exército.

Deixe uma resposta