Por que os gerentes incompetentes são promovidos?

Share

Por que os gerentes incompetentes são promovidos?

gerentes incompetentes são promovidos

Dois livros – separados por 45 anos – explicam isso. Se você quer avançar, é hora de enfrentar os fatos.

Em 1969, Raymond Hull publicou “O Princípio de Peter”, baseado na pesquisa do Dr. Laurence J. Peter.

O Dr. Peter descobriu que

“um funcionário é promovido com base em seu sucesso em empregos anteriores, até atingir um nível em que não é mais competente, pois as habilidades de um trabalho não necessariamente se traduzem em outro”.

Ele teorizou ainda que, com tempo e posições suficientes,

“todo cargo tende a ser ocupado por um funcionário que é incompetente para desempenhar suas funções”.

Portanto, você encontra um monte de gerentes incompetentes no topo.

Acho que o primeiro ponto é verdadeiro quando os gerentes são contratados por outras empresas.

A maioria dos RH tende a colocar muito peso no currículo de uma pessoa e em suas realizações passadas ao contratar cargos seniores. Pessoalmente, acho que pouca consideração é colocada sobre o desempenho da pessoa no futuro, especialmente se eles estão mudando setores ou funções.

No segundo ponto, não tenho certeza se todos os cargos acabarão sendo ocupados por um gerente incompetente. Mas acho que quando muitos gerentes percebem que atingiram seu pico ou nível de conforto, eles começam a se concentrar em fazer política em vez de fornecer resultados para manter sua posição.

Esse também é o tipo de gerente que contrataria apenas pessoas menos capazes que eles, por medo de serem substituídos.

Demitido ou puxado para cima

Embora tenha sido escrito meio século atrás, acho que as teorias do Dr. Peter ainda descrevem o mundo corporativo hoje com bastante precisão.

Por exemplo, ele falou sobre o fenômeno de ser guindado para o andar de cima. É quando uma pessoa é promovida como uma espécie de incentivo, porque a alta gerência quer mostrar aos outros funcionários que eles também podem ser recompensados ​​com a progressão.

Tenho certeza de que, se você trabalhou por tempo suficiente no mundo corporativo, testemunhou isso. Alguém é promovido por permanecer o tempo suficiente e ser leal. Ou as camadas de gerenciamento são expandidas para que as pessoas possam ser promovidas – mesmo que muitas vezes não haja aumento de salário. Apenas um título com mais glamour.

Dr. Peter também tinha outra teoria interessante sobre ser promovido. Ele considerou que “trabalhar duro” e “melhorar seus conjuntos de habilidades” não são tão eficazes quanto um empurrãozinho“. É quando você é promovido – mais rápido do que o habitual – quando um mentor ou patrão o puxa para cima.

Não é de admirar que haja tanto puxa-saco no mundo corporativo. Eles devem ter lido a pesquisa do Dr. Peter dos anos 60. Isso também explica a parte da incompetência – porque eles não foram promovidos por sua competência em primeiro lugar.

“Os líderes são (geralmente) avaliados por seus próprios chefes, o que explica por que os líderes estão tão ocupados em agradar acima – quando uma boa liderança envolve gerenciar abaixo.” Tomas Chamorro-Premuzic, autor de “Por que tantos homens incompetentes se tornam líderes (e como corrigi-lo)”

Pessoalmente, também ouvi muitas histórias sobre pessoas supostamente incompetentes chegando de pára-quedas para uma posição alta, porque se relacionaram com os chefes certos. Elas foram convidadas a galgar os degraus de uma nova empresa depois que seu padrinho chegou.

Ser Excessivamente Competente Pode Demitir Você

Curiosamente, o Dr. Peter também supôs que pessoas “super competentes” tendem a “perturbar a hierarquia“.

Suponho que seja uma boa maneira de dizer que você fez seu chefe parecer ruim por ser mais capaz.

Em tais situações, você provavelmente se encontrará reprimido ou eliminado deliberadamente, mais cedo ou mais tarde – por algum motivo estúpido ou acusação.

Para evitar isso, o Dr. Peter aconselha a incompetência criativa – fingindo ser incompetente, mas fazendo-o de uma maneira em que isso não prejudique seu trabalho.

Em seu livro “Stealing the Corner Office: As Estratégias Vencedoras de Carreira que Eles Nunca Ensinarão na Escola de Negócios”, Brendan Reid analisou por que executivos incompetentes foram promovidos e como ele usou essas descobertas para sair de uma rotina de 10 anos na carreira e, ser promovido.

Ele percebeu que

  • ser apaixonado
  • trabalhador
  • focado em obter resultados a curto prazo e
  • botar seus colegas para trabalhar

todos esses atributos que ele considerava desejados – estavam realmente matando sua carreira.

“Por mais que suas ideias possam parecer geniais para você, você é irrelevante “. – Brendan Reid, autor de “Stealing the Corner Office: as estratégias de carreira vitoriosas que eles nunca vão ensinar na escola de negócios”

Embora eu não tenha certeza de que todos os conselhos dele sejam verdadeiros, certamente concordo com a observação de que:

“Na prática, as pessoas contratam e promovem pessoas que gostam de ter por perto, não aquelas que são apenas responsáveis”.

Agradabilidade

Todo mundo gosta de ter uma pessoa agradável e lisonjeira ao seu redor.

Contudo, eu adicionaria à teoria de Reid um aperfeiçoamento –

a competência é menos considerada do que ser agradável na maioria das promoções principalmente quando não há turbulências na empresa.

Em uma empresa grande e estabelecida, ninguém gosta de ser obrigado a trabalhar mais. Todo mundo é apenas um funcionário, às vezes até o CEO. Portanto, um executivo insistente e com desempenho superior incomoda a vida confortável de todos.

Entretanto, quando uma empresa precisa crescer ou está em crise, os CEOs ou o Conselho costumam contratar executivos altamente competentes e insistentes para “meter o chicote” e consertar o barco. Responsabilidade e desempenho tornam-se atributos importantes.

Portanto, se você é um indivíduo altamente competente e agressivo, é melhor encontrar um emprego em uma startup, ser um empreendedor ou trabalhar em uma empresa que precisa ser consertada.

Empresas estáveis ​​favorecem indivíduos que jogam bem o jogo da popularidade. Quando não é preciso muito esforço para fornecer resultados, os supervisores preferem subordinados que não são ameaçadores e sejam agradáveis.

A resposta está aí

Reid escreveu seu livro 45 anos depois que o Dr. Peter e Hull o fizeram. Apesar dos anos que se passaram e de todas as teorias de gestão que surgiram, o fato de muitos gerentes incompetentes ainda serem promovidos hoje nos diz que as hipóteses deles ainda têm influência sobre esse fenômeno.

Como as guerras e a política, a resposta está na natureza humana.

A menos que uma corporação seja totalmente administrada por números frios e rígidos e controlada por robôs, a competência e os resultados sempre serão influenciados por sentimentos e preconceitos pessoais quando se trata de promoções.

Conheça a si mesmo e onde você prosperará.

Encontre um emprego orientado a resultados, se você for ferozmente independente e opinativo. Suba a escada em uma grande corporação, se você for altamente diplomático ou forasteiro.

Não faz sentido viver frustrado e desprezar outras pessoas. No final do dia, a corrida por promoções é … o que é.

PS: não esqueça que os incompetentes são identificados e… demitidos também.

Referência(s)

Lance Ng – Este artigo é tradução livre de artigo publicado em Medium.

Autor: Ronaldo Lundgren

Possui graduação pela Academia Militar das Agulhas Negras; é Mestre em Estudos Estratégicos pelo US Army War College; e Doutor em Ciências Militares pela Escola de Comando e Estado-Maior do Exército.

Deixe uma resposta