Qual o segredo para ter autodisciplina

Share

por Ronaldo Lundgren.

segredo para ter autodisciplina

Qual o segredo para ter autodisciplina

A disciplina, conforme definiu William Bennett no Livro das virtudes, pressupõe responsabilidade, consciência, autocontrole. Como a palavra indica, disciplinar-se, segundo o autor, é tornar-se discípulo de si mesmo. É treinar a si mesmo, tornar-se o próprio professor, o próprio mentor.

Apresentamos algumas dicas importantes para você desenvolver a autodisciplina.

DESENVOLVER AUTODISCIPLINA

Um método eficaz para o desenvolvimento da autodisciplina é executar determinadas ações ou atividades.

Exercício 1 – superando resistências

Se você estiver em algum local que esteja sentado, como em qualquer transporte público ou em uma sala de espera, se algum idoso ou grávida não tiver onde se sentar, levante-se e ofereça-lhe o seu lugar.

Mesmo que preferisse ficar sentado para sua conveniência. Não só porque é um ato educado, mas porque você está fazendo algo com dificuldade e incômodo. Desta forma, treinará a capacidade de superar a resistência do seu corpo, da mente e dos seus sentimentos.

Exercício 2 – força de vontade

Existem pratos por lavar? E você decide adiar e lavá-los mais tarde? Levante-se e lave-os na hora. Não deixe que a sua preguiça o vença. Quando você sabe que deste modo está desenvolvendo a sua força de vontade, e tem consciência da importância da força de vontade na sua vida, será mais fácil para você fazer o que tem de ser feito.

Exercício 3 – xô preguiça

Você chega a casa cansado do trabalho e senta-se na frente da TV porque está cansado e com preguiça de ir tomar banho. Não deve obedecer à vontade de se sentar. Vá logo tomar um bom banho relaxante.

Exercício 4 – modificar rotina

Você gosta do seu café com açúcar? Então, durante uma semana inteira decida beber reduzindo o açúcar para metade. Você gosta de beber três cafés ou mais por dia? Durante 2 semanas reduza para metade. Você tem um desejo de comer algo não muito saudável. Recuse-se e decida não ceder ao desejo.

Exercício 5 – controlar a língua

Às vezes, quando você tem impulso para dizer algo que não é importante ou que vai magoar alguém, decidia não dizê-lo. Uma conhecida freira, que viveu em Palmas-TO, costuma alertar que temos uma “vaca maligna” em nossa boca (acho que ela não queria usar a palavra víbora). Era preciso ter sabedoria para controlá-la.

Exercício 6 – controlar os pensamentos

Se você se encontra a pensar coisas sem importância, desnecessárias, negativas, tente não lhes dar atenção, pensando sobre a sua inutilidade.

Resumindo tudo

Superar a sua preguiça. Convencer-se da importância do que está a ser feito. Convencer a sua mente que você ganha força interior quando você decide fazer as coisas, apesar da preguiça, da relutância ou da resistência interna sem sentido.

Nunca se convença a si mesmo que não pode realizar os exercícios acima descritos, porque lhe parecem demasiado banais ou simples.

Certamente pode conseguir realizá-los. Seja persistente, motive-se pensando sobre a importância da realização dos exercícios, e o poder e força interior que você vai ganhar.

A proposta destes exercícios tem fundamento. Você deverá começar com algo simples, que sejam relativamente fáceis de executar para evitar a desilusão.

Depois gradualmente poderá aumentar o número e a dificuldade dos exercícios. Com a prática você irá melhorar, aumentando a sua capacidade de autodisciplina e decisão, transformando-se numa enorme satisfação.

Se você praticar musculação, correr ou fizer ginástica aeróbica, irá fortalecer os músculos, de modo que quando precisar mover ou transportar algo pesado, terá força para o fazer.

Ao estudar todos os dias um pouco de francês, você será capaz de falar francês quando viajar para a França. Acontece o mesmo com a força de vontade e autodisciplina, por fortalecê-las, elas tornam-se disponíveis para o seu uso sempre que precisar.

Autor: Ronaldo Lundgren

Possui graduação pela Academia Militar das Agulhas Negras; é Mestre em Estudos Estratégicos pelo US Army War College; e Doutor em Ciências Militares pela Escola de Comando e Estado-Maior do Exército.

Deixe uma resposta