Não dá pra contar apenas com a sua força de vontade

Share

por Ronaldo Lundgren.

Não dá pra contar apenas com a sua força de vontade

Alcance o sucesso usando outros sistemas

“Desejo é essencial para motivação. Mas, é a determinação e o comprometimento na busca implacável de seu objetivo que lhe capacitarão a conquistar o sucesso que procura”. (Mario Andretti)

Não se culpe se sua força de vontade estiver em baixa.

Não confie apenas na vontade

Não confie na força de vontade para cumprir suas tarefas.

Dê menos importância aos artigos que falam sobre pessoas altamente produtivas. Gente que acorda muito cedo e aproveita o tempo para fazer um milhão de coisas enquanto você ainda dorme. Não confie na força de vontade para cumprir suas tarefas.

Não importa se você é mais produtivo do que alguém conhecido. Nem tão pouco se pode assumir qualquer tarefa. Não confie na força de vontade.

Você pode ter o melhor sistema para realizar suas tarefas diárias. Você pode organizar seu tempo de maneira perfeita. Você pode ter um completo autoconhecimento, conhecendo seus pontos fortes e os fracos também. Não confie na força de vontade.

O que diz a literatura…

Essas pessoas altamente eficazes podem acordar mais cedo para fazer o dia render mais. Podem concluir suas tarefas diárias, retirando-as da lista do que “tem que ser feito”. Porém, não é a força de vontade que as torna mais eficazes. Possuir uma poderosa força de vontade é um efeito secundário em ser altamente eficaz.

À medida que você executa tarefas mais difíceis, fica mais fácil encarar outras tarefas grandes e difíceis.

A literatura sobre força de vontade concentra-se em maneiras de fazer coisas maiores e mais difíceis. Contudo, ela não orienta para, primeiramente, focar naquelas tarefas menores e menos difíceis. Como consequência, temos um grupo de pessoas que sabem como aumentar suas respectivas forças de vontade, mas não sabem aplicá-las para se tornarem pessoas mais eficazes.

Você não precisa de força de vontade para ter sucesso. Você precisa de sistemas.

A força de vontade aumenta e diminui. Uma força de vontade eficaz leva tempo para construir. É melhor ver sua força de vontade como um bônus extra em cima dos sistemas básicos que lhe permitem ter sucesso. Mesmo quando sua força de vontade falha.

Sistemas de Responsabilidade

“Os perdedores têm objetivos. Os vencedores têm sistemas.” Scott Adams

Os sistemas de responsabilidade se utilizam dos valores que você tem para “lembrá-lo” de suas próprias obrigações. O componente importante aqui é que o sistema de responsabilidade trabalha com seus valores.

Entenda o que o motiva (e o que você quer evitar) para escolher o melhor sistema possível. Por exemplo, você pode ter vergonha da ideia de que seus colegas lhe vejam como um “vacilão”.

Ao contrário, você é do tipo que cumpre sua palavra. Você valoriza seu orgulho e sua capacidade de ser uma pessoa que faz aquilo que disse que vai fazer. Você se sente frustrado com os tipos de pessoas que dizem que vão escrever um livro, abrir um negócio ou perder peso, mas nunca fazem. Eles só falam sobre fazer, mas não fazem.

Se você tem vergonha ao falhar, adote a postura de anunciar publicamente suas metas. Deixe claro que você as executará. Caso não consiga fazê-las, isso o relega à classe das pessoas que não cumprem seus compromissos. Isto é algo que você teme.

Se você é do tipo acanhado e quer mudar, escolha aplicar recursos em sua própria capacitação, por exemplo. Contrate um coach ou matricule-se em algum curso. Faça um investimento que o force a sair, de modo a interagir com outras pessoas. Caso não persista, você perderá o investimento realizado. Em resumo, você criou um sistema que vai lhe ajudar a atingir sua meta.

Considerações finais

Faça o que fizer, não confie apenas em sua força de vontade para ter sucesso. Configure seus próprios sistemas. Ao contrapor seus valores às suas metas ou objetivos, você criará um método para alcançar o que você deseja.

Referência

Autor: Ronaldo Lundgren

Possui graduação pela Academia Militar das Agulhas Negras; é Mestre em Estudos Estratégicos pelo US Army War College; e Doutor em Ciências Militares pela Escola de Comando e Estado-Maior do Exército.

Deixe uma resposta