Deixe a motivação pra lá e seja motivo de admiração

Share

por Ronaldo Lundgren.

deixe a motivação pra lá e seja motivo de admiração

Motivação é como uma onda no mar. Um dia você está bem. Outro não. Essa situação ambígua, que tem inúmeras causas, pode levar você a ter desempenho irregular no trabalho. Quando está motivado, produz bem. Se não está, todo o dia de trabalho parece perdido.

Pra que você deixe a motivação pra lá e seja motivo de admiração por parte de seu chefe e de seus colegas de trabalho, primeiramente vamos tecer algumas considerações sobre motivação para, em seguida, indicar um caminho para você não ficar tão dependente dela.

Motivação

Estudiosos do tema, como Antonio Carlos Gil em seu livro “Gestão de Pessoas”, acreditam que os motivos

[...] têm origem em necessidades que variam não apenas de pessoa para pessoa, mas também numa mesma pessoa conforme o momento. As pessoas, por sua vez, por serem diferentes entre si, interagem com a própria personalidade e motivação de formas diferentes. Por tudo isso, motivar pessoas no trabalho constitui tarefa das mais difíceis.

As pessoas são diferentes umas das outras. O que motiva uma pessoa em um certo momento pode não motivar a outra no mesmo instante.

Descobrir os fatores que estimulam a motivação em cada um dos seus funcionários é o que todos os gestores buscam para suas empresas. Porém, não é uma tarefa fácil, pois as pessoas não pensam do mesmo jeito e as metas que cada indivíduo busca atingir dentro de uma organização são diferentes.

O desempenho do funcionário dentro da empresa não pode ser cobrado dos líderes, ele deve partir do próprio funcionário, Eduardo Botelho explica que,

[...] a primeira meta perseguida e a ser atingida é fazer com que a própria pessoa defina para si mesma o que é “um bom desempenho” [...] enquanto a própria pessoa não definir o que é um bom desempenho, não chegará até lá.

Portanto, a empresa deve ceder o espaço para que o funcionário consiga se conhecer realmente, entender seu comportamento organizacional, saber o que o deixa motivado, quais seus interesses dentro da empresa, o que almeja alcançar.

Antonio Gil entende que motivação é “a força que estimula as pessoas a agir. No passado, acreditava-se que esta força era determinada principalmente pela ação de outras pessoas, como pais, professores ou chefes. Hoje, sabe-se que a motivação tem sempre origem numa necessidade. […] é consequência de necessidades não satisfeitas.”

Os fatores que indicam a motivação e, consequentemente, causam a satisfação têm como principal característica estarem ligados ao trabalho em si, tais como: realização, reconhecimento, responsabilidade, o trabalho em si e possibilidades de progresso e crescimento dentro da empresa.

Observação: o texto acima se baseou no trabalho de Vanessa Dias e Josete Passamani Stocco.


Criar um sistema de trabalho próprio

“Gênio é 1% inspiração e 99% transpiração” (Thomas Edison)

“A física teórica moderna é 10% inspiração e 90% transpiração” (Albert Einstein)
deixe a motivação pra lá e seja motivo de admiração

Fazendo uma analogia com as citações de Thomas Edison e de Albert Einstein, podemos dizer que vale mais seguir um sistema de trabalho próprio do que esperar estar motivado para trabalhar.

Um sistema de trabalho próprio nada mais é do que uma rotina a ser seguida diariamente. Não importando como você se sinta naquele dia.

Defina o que você tem que fazer. Escreva. Deixe em um local de fácil acesso. Siga essa lista diariamente.

Nos dias em que estiver motivado, sentindo-se disposto, aproveite para atualizar a sua lista daquilo que tem que fazer. Acrescente indicadores de desempenho, de modo que você possa ter certeza de que está produzindo.

Mesmo que você não esteja para confraternizações, para um bate-papo no intervalo do cafezinho, tenha em mente que você está produzindo para a empresa. Com os indicadores, você consegue medir seu desempenho. Isto vai lhe ajudar a se motivar.

Então, independente de seu estado de espírito, você vai ser percebido(a) como uma pessoa produtiva, que todos podem confiar, porque você cumpre com todas as suas obrigações.


Se gostou do post, não esqueça de curtir e compartilhar. Obrigado.

Autor: Ronaldo Lundgren

Possui graduação pela Academia Militar das Agulhas Negras; é Mestre em Estudos Estratégicos pelo US Army War College; e Doutor em Ciências Militares pela Escola de Comando e Estado-Maior do Exército.

Deixe uma resposta