Como ser um líder que inspira as pessoas a mudar

Share

por Ronaldo Lundgren.

Esta é uma tradução livre do artigo de Darius Foroux – How to be a Leader that Inspires People to Change.

Como ser um líder que inspira as pessoas a mudar

 

Como ser um líder que inspira as pessoas a mudar

Não importa quantos anos você tem ou que tipo de papel você tem na vida, há momentos em que você é um seguidor, e há momentos em que você é um líder.

Eu não ligo se você está no ensino médio ou liderando uma empresa com 500 pessoas, algumas situações exigem liderança.

  • Quando você tem problemas com seu grupo ou amigos na escola, deve haver uma pessoa que se apresenta e pede desculpas.
  • Quando sua empresa tem que lidar com um grande revés, deve haver pessoas que liderem o caminho para o crescimento.
  • Quando seu relacionamento com sua parceira está em jogo, um de vocês deve se comprometer a melhorá-lo.

Quando as pessoas falam e escrevem sobre liderança, muitas vezes assumimos que é preciso de um título para ser um líder. “Um CEO ou presidente, é um líder”, é o que a maioria de nós supõe falsamente.

Olha, ser um líder não tem nada a ver com o seu trabalho. Liderança é um traço de caráter que todos podemos cultivar. Na verdade, acredito que a liderança é uma das habilidades essenciais que toda pessoa deve ter. Ao contrário da crença popular, eu não acho que as pessoas nasçam como líderes.

Sim, algumas pessoas são naturalmente mais dominantes e assertivas. Mas a liderança é mais do que essas coisas. Conheço líderes introvertidos e de fala mansa. Mas como você lidera? Como você faz as pessoas seguirem você? Como você faz as pessoas ouvirem suas ideias?

Algumas perguntas

É algo que meus leitores costumam me perguntar. Recentemente recebi este email:

“Minha equipe é pequena, mas tem pessoas muito assertivas e opinativas. Eu me encontro atuando como mediador todo dia. Toma muito do meu tempo, mas acredito que ajuda a facilitar o trabalho das pessoas. No entanto, é mentalmente desgastante.

Eu adoraria ouvir você falando mais sobre dinâmica de equipe e como se manter positivo em relação à negatividade. Como realmente influenciar a mudança.

É disso que trata a liderança. Eu não acho que você pode fazer as pessoas fazerem qualquer coisa. Você não pode fazer as pessoas seguirem você ou ouvirem você.

Eu tive a sorte de estar perto de muitos líderes empresariais. Um dos meus mentores é uma das pessoas mais ricas da Holanda. Ele nunca me disse o que fazer e, no entanto, aprendi muitas lições excelentes com ele.

Há apenas uma estratégia de liderança

Todo mundo sabe disso. Você só pode liderar pelo exemplo. Não há outra maneira eficaz de inspirar as pessoas.

Se você quer que sua equipe seja positiva, você deve ser positivo. O mesmo acontece com sua família, parceiro e amigos. Liderança é sobre propriedade. Eu gosto de como os ex-Navy Seals, Jocko Willink e Leif Babin, colocaram isso em seu clássico livro de liderança Extreme Ownership:

“A verdade mais fundamental e importante no coração da Extreme Ownership: não há equipes ruins, apenas líderes ruins.”

Se você acha que seu time é uma porcaria, você é uma porcaria. “Mas eu não sou o líder ou o gerente”. É assim como as pessoas costumam se esconder. E daí? Lembre-se de como falamos sobre que liderança não é sobre títulos?

Isso é exatamente o que quero dizer. Então você pode tecnicamente não ser o líder em seu trabalho, família ou grupo de amigos; mas você ainda pode definir o exemplo certo.

“Como você define o exemplo certo?”

Veja como eu pessoalmente faço:

Eu só espero dos outros o que eu espero de mim mesmo.

Eu nunca vou pedir para você fazer algo que não estou fazendo. Todos os meus artigos e cursos são baseados em minhas ações e resultados reais. Mas porque tenho grandes expectativas de mim mesmo, também espero o mesmo das pessoas com quem trabalho.

Quando as coisas dão errado, tento ficar calmo.

A vida não é senão uma série de problemas resolvidos. Isso significa que nos deparamos com desafios, problemas e situações ruins o tempo todo. É importante que você mantenha a calma e reserve um tempo para pensar. Se possível, não tomo decisões rápidas. Quando fico calmo, os outros também ficam.

Quando eu erro, eu admito.

Eu sou a última pessoa que acredita que sou perfeito. Mesmo que eu tente ficar calmo e positivo – às vezes eu perco a minha calma também. Eu reconheço e depois sigo em frente. Mas eu sempre procuro aprender com isso e nunca guardo rancor. Não há lugar para o meu ego.

Eu sou claro sobre meus valores e regras.

Olhe, há certas coisas que eu não aceito. Por exemplo, pessoas preguiçosas não merecem meu respeito. E eu não sinto muito por isso. Além disso, não tenho medo de atacar idiotas. As pessoas devem levar você a sério.

Eu respeito os outros e não tento mudá-los ou dizer-lhes o que fazer.

É impossível mudar pessoas. Você só pode mudar a si mesmo. O que os outros acabam fazendo não é da sua conta. Eu posso dar o exemplo certo, mas às vezes não funciona ou leva mais tempo. Eu aceito isso.

Considerações finais

Estas são as lições que aprendi ao estudar líderes de todas as esferas da vida: de líderes empresariais a líderes espirituais. Para ser honesto, quando alguém pergunta sobre “influenciar a mudança”, a verdade é que isso pode ser feito.

O mais importante é que nós façamos nossas próprias mudanças. E quando mudamos, os outros geralmente se sentem inspirados a fazer o mesmo. Essa é a melhor coisa que se pode ver. Quando recebo e-mails de meus alunos e leitores sobre como eles fizeram grandes mudanças em suas vidas, sinto-me feliz por eles. E eu sempre escrevo de volta que a única pessoa que eles têm que agradecer é eles mesmos.

Mas e se algumas pessoas não mudarem? Isso é provavelmente uma notícia melhor do que você pensa.

Você não quer estar perto dessas pessoas. Então, liderança também é sobre auto-seleção. Não apenas os fortes – mas também os líderes – sobrevivem.

Referência(s)

Darius Foroux – How to be a Leader that Inspires People to Change.

Autor: Ronaldo Lundgren

Possui graduação pela Academia Militar das Agulhas Negras; é Mestre em Estudos Estratégicos pelo US Army War College; e Doutor em Ciências Militares pela Escola de Comando e Estado-Maior do Exército.

Deixe uma resposta