Como anda a sua autoestima

Share

por Ronaldo Lundgren.

Como anda a sua autoestima?

Você, que é líder, não tem o direito de estar por baixo. Tampouco pode ficar parado, vendo algum colaborador precisando de ajuda sem você fazer nada.

como anda a sua autoestima

O texto abaixo, de Miguel Lucas em Saúde e Bem-Estar, oferece uma boa análise sobre autoestima. Vale a pena conferir.


Você consegue lembrar-se da última vez que teve um desequilíbrio emocional, em que as crenças em si próprio e as suas capacidades se escapuliram?

Como é que conseguimos manter as crenças que temos em nós de forma a vivermos menos ansiosos e com mais alegria?

Imagine as coisas que conseguiríamos realizar se tivéssemos a crença que éramos capazes de nos propor a fazer qualquer coisa (dentro dos limites do aceitável) para atingir os nossos sonhos e objetivos. Especialmente se conseguíssemos manter um nível de autoestima que não fosse abalado perante nenhuma circunstância. O que é que você faria?

A autoestima surge da auto-imagem positiva que temos de nós. É algo que de forma pro-ativa construímos.

A autoestima não se constrói na passividade, nem quando pensamos que vem dos acontecimentos exteriores. A autoestima desenvolve-se no mundo real. O que se pretende é uma construção sólida, e isto só é possível a partir do nosso interior.

Durante as nossas rotinas diárias, a mente é especializada em procurar todo os tipos de coisas ou situações que fizemos mal. Aí, a mente nos leva a certificar-mo-nos que estamos conscientes disso.

Com esta força e tendência contra-produtiva que a nossa mente tem, beneficiaremos muito em regularmente trabalharmos no sentido de construir a nossa própria imagem.

É comumente aceito que a forma como nos vemos a nós próprios afeta diretamente tudo aquilo que fazemos.

Pessoas com a autoestima elevada, promovem a capacidade para serem felizes. Elas aumentam o seu bem-estar e consequentemente a produtividade nas suas vidas.

DICAS PARA MELHORAR A AUTOESTIMA:

Para construir  a sua autoestima, você deve estabelecer-se como o mestre da sua própria vida.

Cada minuto da sua vida é um momento que pode utilizar para fazer coisas para se melhorar.

Se você andou a adiar alguma tarefa ou ação durante grande parte do seu dia, não se martirize ou penalize por isso, mude o seu foco para o momento presente e o que você pode fazer. Comece com a menor coisa que acha que consegue fazer face à tarefa mais importante.

COMECE COM PASSOS PEQUENOS

Comece com algo que você pode fazer imediatamente e facilmente.

Quando começamos com pequenos êxitos, construímos o impulso para ganhar mais confiança nas nossas capacidades. Cada tarefa completada, independentemente de quão pequena seja, é um passo importante na construção da sua confiança.

Que pequenas ações você consegue fazer imediatamente, para demonstrar que é capaz de atingir as metas que estabeleceu para si mesmo?

Por exemplo, limpe a sua mesa, organize os seus papéis, pague as suas contas, faça uma caminhada ou elabore a lista de compras.

CRIE UMA VISÃO CONVINCENTE

Use o poder da sua imaginação. Crie uma imagem de si mesmo como sendo uma pessoa confiante em que você aspira tornar-se.

Quando você é essa pessoa, como você se sente? Como os outros o percebem? Qual é a linguagem corporal que utiliza? Como é que você fala?

Imagine isso claramente na sua mente, com os olhos fechados. Sinta as coisas, a experiência de ser e de ver do ponto de vista dessa pessoa.

Este é um exercício muito utilizado por atletas para aumentarem os seus níveis de confiança.

No fundo é uma ferramenta que todos temos ao nosso dispor: a capacidade de simular (imaginar) cenários que queremos que aconteçam.

Pratique com regularidade. Coloque uma música de fundo que o relaxe ou que o energize. Quando você terminar, memorize esse estado, as sensações e atitudes que teve e o quão capacitantes e energizantes são.

SOCIALIZE

Saia da casa, convide um amigo para um almoço. A convivência com os outros dará oportunidades de estabelecer contato com outras pessoas, e praticar uma comunicação efetiva e relacionamento interpessoal.

FAÇA ALGO ARROJADO

Como acontece com todas as habilidades, ficamos melhor à medida que vamos repetindo e praticando.

Quanto mais vezes se propuser a fazer algumas das coisas que o assustam, ou sente dificuldade, menos assustador estas situações parecem. E mais preparado se irá sentir para as enfrentar e/ou realizar.

O simples fato de se propor a enfrentar algumas coisas ou situações em que se sente menos capaz ou mais incomodado, permitir-lhe-á desconfirmar a sua incapacidade.

Provavelmente irá verificar que o receio era infundado. Mesmo que exista justificação para esse medo, você vai ver que tem a capacidade de o enfrentar e ser bem sucedido.

FAÇA ALGO NAQUILO EM QUE É BOM

No que é que você é especialmente bom e gosta de fazer?

Regularmente fazer coisas em que você é bom, reforça a crença nas suas habilidades e pontos fortes.

Proponha-se a fazer aquilo que faz bem e que gosta, reforce-se e elogie-se a si mesmo.

Perceba como é que faz essas coisas, em que estado se encontra quando se sente energizado? Quando se sente em uníssono com a tarefa, o que é que diz para si mesmo, quais são as suas expetativas, qual é o seu estado de ânimo?

Ninguém é bom em tudo o que faz, e igualmente ninguém é mau em tudo o que faz. Tente não utilizar qualificações de si mesmo do gênero tudo ou nada. Perceba que existem coisas que faz muito bem, leve isso em consideração.

DEFINA METAS

De acordo com um estudo feito na Universidade Virginia Tech, 80% dos americanos dizem que não têm metas. E as pessoas que estabelecem regularmente os seus objetivos ganham nove vezes mais ao longo das suas vidas, comparativamente aos que não os estabelecem.

Ao definir metas claras, práticas e exequíveis, você tem um alvo em direção ao qual se pode movimentar.

Com o estabelecimentos de metas, os passos e ações que faz estão direcionados para a obtenção de um resultado. (consulte o artigo Como estabelecer metas)

Quando você tomar um conjunto de medidas para alcançar esse objetivo (claro e específico), irá construir mais confiança e autoestima nas suas habilidades para seguir em frente.

como anda a sua autoestima

AJUDE OS OUTROS A SENTIREM-SE BEM

Ajude alguém ou ensine-lhe algo. Quando você ajuda outras pessoas a sentirem-se melhor e a gostarem delas, certamente irá fazer você sentir-se bem consigo mesmo.

Veja o que você pode fazer para os outros se sentirem bem ou estimulá-los a sorrir. Talvez dando-lhes um verdadeiro elogio, ajudando-os com alguma coisa ou dizendo-lhes que você os admira.

A interação social, a convivência e a interajuda, são fundamentos e pilares de construção da felicidade de cada um de nós. São fatores de promoção de bem-estar, pois enquanto seres humanos somos seres gregários, por outras palavras temos a necessidade de viver em grupo e em contato com outros.

O contato e a partilha são duas condições necessárias ao bom desenvolvimento e crescimento saudável. É na interação e contato humano que se fundamenta a vida. Os laços e os sentimentos que se criam são promotores da autoestima e auto-confiança.

OBTENHA CLAREZA NAS VÁRIAS ÁREAS DA VIDA

Esforce-se para obter clareza nas áreas de vida que precisam mais da sua atenção.

A sua autoestima está relacionada com o seu auto-conceito em todas as áreas importantes da sua vida.

Anote todas as categorias principais da sua vida:

  • sentimental;
  • financeira;
  • profissional;
  • social;
  • pessoal;
  • familiar;
  • sexual.

Em seguida, avalie numa escala de 1-10 em cada área. Trabalhe nas categorias que pontuou mais baixo. Cada área afeta as outras áreas.

Desta forma invista na obtenção de um melhor bem-estar nas áreas de vida que você percebe como menos satisfatórias, analise os pontos fracos e fortes e elabore uma forma de poder minimizar o problema ou melhorá-lo.

Por vezes, um dos erros comuns que as pessoas cometem é perceber algumas áreas da sua vida como tendo necessidade de melhorar, para isso iniciam algumas ações, e se passado algum tempo verificam que não melhoram, desistem.

Alerto para o fato de que algumas alterações e/ou melhorias levam tempo a surtir efeito, pelo que não deve esperar uma melhoria repentina, mas sim a médio ou longo prazo.

CONSTRUA UM PLANO

Ter um objetivo por si só, pode não surtir o efeito desejado. Deverá tentar esclarecer-se do que é necessário para conseguir realizar os objetivos a que se propõe.

Um dos principais motivos para alguns de nós ficarmos pelo caminho ou vermos a nossa vontade paralisada para realizar algo, deve-se ao fato de não construirmos um plano para alcançar os objetivos desejados.

Por vezes não sabemos o próximo passo a ser dado, movimentamo-nos ao acaso, não tendo uma noção correta para onde nos dirigimos ou se estamos nos afastando daquilo que queremos.

Quando você se propõe a confeccionar um bolo, certamente terá muito mais sucesso se seguir as instruções claras e específicas da receita, do que jogar ingredientes aleatoriamente para dentro da taça.

MOTIVE-SE

Leia algo inspirador, ouça uma música que o energize, converse com alguém que possa elevar o seu espírito. Procure algo que o possa motivar para se tornar uma pessoa melhor, para viver mais conscientemente, e para tomar medidas preventivas no sentido de criar uma vida melhor para si e para os outros.

Tente perceber aquilo que mexe consigo, que lhe fornece energia, que o faz levantar-se cedo da cama, que lhe dá uma vontade enorme de concretizar e realizar algo. Se não consegue encontrar ou sentir isso, imagine para si o que gostaria de fazer.

Podem ser pequenas coisas ou grandes coisas. Isso não é o mais importante. O que realmente importa é perceber como é que se energiza e onde pretende colocar essa energia.

Normalmente as duas coisas encontram-se juntas. Ou seja, aquilo que nos dá energia é exatamente aquilo onde queremos aplicar a nossa energia. É como que um feedback positivo. Começamos a gostar de fazer algo, ou imaginamos fazer algo, e ao propormo-nos a fazer, automaticamente, gera-se mais vontade de continuar.

Desta forma, motivar-se para fazer algo é sempre uma estratégia de ganhar/ganhar.

AFIRMAÇÕES

Use afirmações, mas de forma adaptativa. Não me refiro a afirmações em vão, vazias e ocas. Daquelas onde nos limitamos a dizer umas quantas coisas positivas na esperança que isso funcione.

As afirmações são muito capacitadoras e orientadoras, mas apenas se forem suportadas e acompanhadas de ações.

Sentado no sofá e dizendo: “Estou muito motivado e  energizado para produzir” apenas esta frase não acrescentará nada à sua vida.

Diga algo como “Eu estou sentado aqui neste sofá, sinto-me improdutivo, será isto o ideal para mim? O que é que eu poderia fazer?”

A sua afirmação tem que ser sentida e coerente com aquilo que pretende realizar. Assim que você seja honesto consigo mesmo, proponha-se a fazer algo, mesmo que seja um pequeno passo, faça alguma coisa de acordo com a sua afirmação.

DEIXE DE COMPARAR-SE

Pare de se comparar a outras pessoas.

Uma baixa autoestima decorre do sentimento de sentir-se inferior aos outros. Por exemplo, se você fosse a única pessoa no mundo, você acha que poderia ter uma baixa autoestima?

A autoestima só entra em cena quando há outras pessoas à nossa volta e percebemos que somos inferiores.

Não se preocupe com o que seu vizinho está fazendo. Perceba o que quer, daquilo que é capaz, e eventualmente o que tem de melhorar ou mudar para alcançar os seus objetivos ou sonhos.

Ainda que todos nós possamos ter um tendência quase inata para a comparação, tente relativizar  o máximo que conseguir quando sentir que se está a comparar.

Podemos ter algumas pessoas que nos sirvam como modelo, mas se assim for, isso deverá servir para perceber em que deveremos trabalhar ou desenvolver para nos aproximarmos daquilo que queremos e não para nos depreciarmos.

Certamente que se nos comparamos com alguém que nos serve de modelo, estaremos provavelmente alguns passos atrás.

Se acionarmos uma visão construtiva e positiva iniciaremos um conjunto de ações, passo  a passo, pouco a pouco seguiremos para a obtenção do resultado desejado.

Como anda a sua autoestima

A autoestima vem do domínio de si mesmo.

Quanto mais coisas você se propuser, quanto mais coisas for conseguindo realizar (mesmo as pequenas coisas) e passo a passo for obtendo êxito, mais confiança vai crescendo em você. Estará sedimentando a sua autoestima.

O seu nível de autoestima afeta a sua felicidade e tudo que você faz.

Autor: Ronaldo Lundgren

Possui graduação pela Academia Militar das Agulhas Negras; é Mestre em Estudos Estratégicos pelo US Army War College; e Doutor em Ciências Militares pela Escola de Comando e Estado-Maior do Exército.

3 comentários em “Como anda a sua autoestima”

  1. PREZADO GENERAL LUNDGREN
    SAUDAÇÕES!
    GOSTEI DO TEXTO – PARTICULARMENTE QUANDO TRATOU DA QUESTÃO DA COMPARAÇÃO COM OUTRAS PESSOAS – COM CERTEZA SEREMOS PIORES EM ALGUNS ASPECTOS E MELHORES EM OUTROS QUANDO COMPARADOS A OUTRAS PESSOAS.
    TEMOS QUE NOS PREOCUPAR – E MUITO – EM NOS AUTO ANALISAR E COMPREENDER QUAIS SÃO AS QUALIDADES E COMPETÊNCIAS ESSENCIAIS AO EXERCÍCIO DE NOSSA FUNÇÃO, CARGO, TAREFA OU MISSÃO E DESENVOLVÊ-LAS AO MÁXIMO.
    SERIA POSSÍVEL A UM RELAÇÕES PÚBLICAS SOBREVIVER SEM UMA PERFEITA EXPRESSÃO ORAL E CORPORAL?

Deixe uma resposta